Lilypie Fourth Birthday tickers
Lilypie Second Birthday tickers
Terça-feira, 30 de Janeiro de 2007

Cadeira de refeições

Ainda não compramos a cadeira de refeições. A Adriana tem comido na espreguiçadeira, mas temos que começar a pensar nisso.

Já vi algumas. Aproveitei a feira do bebé para ver essas coisas. Há cadeiras a 40€ (daquelas que depois se transformam em cadeira e mesa), mas achei que não são nada confortáveis, nem dão um bom apoio nas costas. Não.... estas estão fora dos nossos planos.

Vi umas na Modalfa daquelas que dá para regular em altura, achei bem mais confortáveis e deste modo ela pode estar á mesma altura que nós quando estamos todos sentados á mesa. Custa 60€ / 70€.

Também já tinha visto umas da chicco mas são 140 €, e são também das de regular em altura. A diferença de preço é muita.

Estamos a ver ainda não decidimos, mas queremos comprar alguma coisa que seja confortável e que não doa muito na carteira.

publicado por famíliateixeira às 11:19

link do post | comentar | favorito

Tanto Frio

...... foi como esteve este fim de semana. Era tanto o frio que nem sequer saímos de casa.

...Quer dizer.... o papá saiu o fim de semana todo. Teve uma formação nos Bombeiros, das 9h ás 18h no Sábado e no Domingo, o que significa que eu e a minha pequena ficámos as duas sozinhas.

Ficamos o fim de semana no quentinho e não é que mesmo assim a minha pequena começou aos espirros e com o narizito com ranhoca. Estava com receio que a coisa avançasse e que apanhasse alguma constipação, pus-lhe um benuron e fiz-lhe uns aerossóis.

Ela gostou, há algum tempo que não ligava a máquina dos aerossois (não tem sido necessário e ainda bem), e quando lhe coloquei o tubo da máquina á frente da boca abriu logo a boca.

Comeu bem a sopinha e a fruta, mas a papa ainda comeu melhor. Ela gosta mesmo daquilo. 

A Adriana já coça muito as gengivas e é engraçado vê-la a comer, pois ela quer comer a sopa e ao mesmo tempo coçar as gengivas. Eu bem lhe digo "Ó filhota, tem que ser uma coisa de cada vez. Assim não dá", mas ela não me liga nenhuma.

Não é que a malandra já cospe o comer o que vale é que cospe quando já tem quase tudo engolido, senão era sopa por todo o lado, mas mesmo assim, ainda saltam umas fagulhas. A coitada da espreguiçadeira ainda vai resistindo, a muito custo..... mas lá vai. 

Viu televisão, ela gosta muito do Baby TV. e brincou com os bonequinhos e com o seu ginásio.

Foi um fim de semana a "duas".

publicado por famíliateixeira às 11:02

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Janeiro de 2007

Birrinhas

Ontem, quando fomos buscar a nossa pequena a casa da ama, qual não foi o nosso espanto com  história que a ama nos contou:

" Hoje no café, nem sabem o que a vossa pequena fez, as pessoas começaram a rir-se!!!!!..... Levei a Adriana ao café ao colo. Ela estava assentada ao meu colo, e eu pedi um chá e um pão com manteiga. Comecei a beber o chá e a Adriana começou a olhar para chavena. Ela acompanhava sempre o movimento que fazia com a chávena, e começou a gritar e a olhar sempre para a chávena. Dei-lhe uma colherzinha de chá para a desenganar.......e não é que queria mais, e eu dei-lhe. Cada vez que acabava de beber (pela colher) metia-se sempre a gritar...... Tivemos que tirar a chávena da mesa e pô-la no balcão para a birrinha terminar. As pessoas começaram a rir-se e ficaram espantadas como ela só tem 4 meses. Também lhe dei um pouquinho de pão pois ela não parava de olhar para o pão"

Fiquei muito babada, e estou muito contente com o desenvolvimento da minha princesa. Mas ao mesmo tempo estou triste pois não assisto a estes momentos maravilhosos da minha boneca. 

publicado por famíliateixeira às 15:03

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2007

Já vos disse

....... que amo muito a minha filhota

Então ficam a saber. Ela é linda, é uma princesa e é a minha riqueza, e claro....do papá também!!!!!

Sinto-me cansada, mas realmente, a minha vida tem outro sentido. Tenho a minha família, maridinho e filhota.....é bom demais. Agora só falta um/a irmãozinho/a para a Adriana

Quero muito ter outro filho/a. Já não, mas daqui a uns dois/três aninhos. Ai!Ai!

ADORO-TE MUITO FILHOTA

ADORO-TE MUITO MARIDÃO

publicado por famíliateixeira às 10:27

link do post | comentar | favorito

Amiguinha

Na segunda-feira tive que ficar até mais tarde no trabalho, então quem foi buscar a Adriana á ama foi o papá.

 Como ele tinha que me ir buscar á hora que eu lhe telefonasse, ficou combinado que ele ia pôr a Adriana a casa da minha mãe e ele assim não tinha que andar com ela de um lado para o outro. Quando lhe telefonei para me ir buscar ele estava em casa da minha mãe a "namorar" a filhota e disse-me que iamos lá jantar........ que bom veio mesmo a calhar.

Então o maridão disse-me que a Adriana tinha uma nova amiguita, entrou nesse dia mais uma menina para a ama. Ela tem 7 meses. Pensei: Como é que ela aguenta com três......uma sabe Deus......Uffffff!!!

Na terça quando fomos buscar a Adriana, estavam as duas (Adriana e a outra menina) assentadinhas no sofá, ao lado uma da outra.....foi muito engraçado. Pena que não tinha a máquina fotográfica.

É giro ela estar com outras crianças. Assim habitua-se a mais crianças.

 

publicado por famíliateixeira às 10:16

link do post | comentar | favorito

Post atrasado

....mas mais vale tarde que nunca.

No fim de semana passado a Adriana fartou-se de passear..... No Sábado passamos praticamente o dia todo fora. Só íamos a casa para a Adriana papar. De manhã fomos aproveitar os saldos e fomos ás compras ao Modelo aproveitar a feira do bebé, mas também não comprei muita coisa. A promoção dos 50% tinha terminado na Sexta-feira (mas na quinta já estava praticamente tudo esgotado).

Havia cadeiras de comer (as altas) muito baratas e também havia cadeiras para o carro com um preço muito bom, mas não as achei nada confortáveis, para quê comprar uma coisa barata se depois a Adriana não está bem acomodada.... isso é que não!!!!!

Achei que a feira do bébe estava com bons preços e boa mas para os papás que ainda estão a preparar o nascimento do bébé. Era caminhas, carrinhos com ovo, banheiras, intercomunicadores.....havia muito dessas coisas que para mim já não me interessa porque já tenho tudo isso.

Fomos para casa, papou a sopinha com a fruta (e comeu muito bem), os papás também almoçaram e tornamos a sair fomos ao café.  

Não fazia intenções de demorar muito pois vinham cá os priminhos (que iam ter a nossa casa, então não levei o biberon..... mas demorei imenso e tive que ir para casa a correr para lhe dar o biberonzito. E depois tornamos a sair e fomos passear para o Campera passear com os primos. Eles iam aproveitar os saldos. O priminho R. que só tem 13 mesitos olhou muito para a Adriana e queria espreitá-la para o ovo. De vez em quando lá andava ele a esticar a cabeçita para espreitá-la. 

Á hora da papinha viemos para casa, e foi tão bom vê-la a comer a papinha e a deliciar-se.... É muito gulosa e adora aquilo.

Foi um dia de muito passeio.

 

publicado por famíliateixeira às 09:56

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2007

Primeira Papa

Ontem a Adriana comeu papinha pela primeira vez.

Comeu na ama ao lanche. E á noite quando perguntamos como tinha corrido a coisa, ela disse-nos "Ai!! Ela gosta muito de papa. Comeu num instantinho. Até pensei que ela ia estranhar, mas qual quê.....Adorou." . Fiquei muito contente, ainda bem que ela não é esquisita (por enquanto não é, a ver vamos depois...). Agora só no Sábado é que vou ver como é que a minha pequena devora a papa. ESTOU ANCIOSA.

 

publicado por famíliateixeira às 11:59

link do post | comentar | favorito

Constipadita

É como eu estou. Graças a Deus a Adriana está a escapar a esta constipação que se alojou na mamã.

Agora é ver-me a andar pela casa, com uma máscara. Todos os cuidados são poucos. Não convém nada pegar a minha constipação á minha pequena.

O papá é o homem de serviço, ele é que dá os biberons e é ele que vigia a Adriana durante a noite. Ela dorme sempre bem, embora possa dar um ou outro sinal porque a chuchinha foge, então aí quem a atende é o papá.

Nunca mais passa esta constipação, quero dar beijinhos na minha princesa, e quero poder falar para ela sem a porra da máscara á frente.

Ela até não estranha a máscara e ri-se muito quando falo com ela......ainda bem..... já viram o que era se ela se assustasse.

 

publicado por famíliateixeira às 11:53

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007

*#*#*#*####**#*

Desde que a Adriana começou a comer as sopinhas, tem conseguindo fazer o belo do "cócó", mais facilmente. Chega a fazer três vezes por dia, mas não sei porquê quando chega o fim de semana fica sempre mais presa dos intestinos e já se repetiu o mesmo no fim de semana passado. E noto que ela tem vontade, porque faz uma força descomunal, e só sai um bocadito de nada.

No outro fim de semana, vi que ela não fez quase nada e decidi, no Domingo á noite colocar-lhe a cânula da bébégel para ver se ela fazia alguma coisa. O que é certo é que até me assustei pois ela fez tanta força e o cuzinho abria tanto que estava a ver que ainda rasgava o rabinho. Decidi que da próxima que isto acontecesse fazia-lhe mesmo o bébégel, podia ser que o clister amaciasse mais o cócó.

E assim foi, este fim de semana repetiu-se a mesma coisa, quase não fez nada e quando fazia era um bocadito de nada. Então ontem á noite fiz-lhe o bébégel, e ainda nem eu tinhe quase fechado a fralda já estava ela a fazer força. Os primeiros bocaditos estavam bastantes duros, mas depois já foi mais fácil. 

E FEZ UMA BELA DE UMA CAGADA.

 

publicado por famíliateixeira às 10:12

link do post | comentar | favorito

Fim de Semana

E mais um fim de semana se passou, é curtinho mas vale sempre a pena.

Este fim de semana a princesa esteve com os duas titis L. e M. e com os titios V. e L. .

No Sábado teve a visitinha dos tios do lado do papá, e da priminha que ainda está na barriga da mamã. É verdade a Adriana vai ter uma priminha que irá nascer, á partida em principios de Março. Elas vão ter 6 mesinhos de diferença.

No Domingo esteve com os tios do lado materno, e com o priminho. O priminho gosta muito dela e de vez em quando vira-se para ela e diz-lhe " Adrianinha é o priminho!!!!"

Agora que a Adriana já está com quatro meses, já se entretem mais com os bonecos. Adora brincar com o ginásio (prenda de Natal da titi L., tio V. e priminho) e com os bonecos da espreguiçadeira. Quando a colocamos no ovo já se agarra ao boneco que está no ovo (cordão da Selva da Chicco). Gosta muito da bolinha (prendinha do priminho, quando a Adriana estava ainda na barriguinha). Já se entretem sozinha, dando algum tempo disponível ora para fazer almoço/jantar, ora para passar a montanha de roupa que se vai acumulando. Isto de ser empregada/mãe/esposa tem muito que se lhe diga. Uffffff!!!

 

publicado por famíliateixeira às 09:54

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Janeiro de 2007

Desabafo

Podem não concordar comigo, mas prefiro mil vezes que a minha filha esteja numa ama (de confiança, claro!!) ou infantário do que na casa das avós. Por acaso não há possibilidade de a minha pequena ficar com nenhuma das avós. Mas se houvesse acho que também não queria. Secalhar estou a ser egoísta, mas acho que as avós mimam de mais os netos e depois é uma chatice.

A minha sogra costuma dizer "Se eu não estivesse a trabalhar eu é que ficava com a Adriana" - mas acho que não queria.

As crianças têm necessidade de estar com outras crianças para terem um desenvolvimento mais saudável. É importante elas começarem a entrar neste ambiente logo desde pequenas.

Eu sempre andei em creches. E acho muito mais saudável, do que estar em casa com uns avós cotas. E digo já, que dizem que nos infantários as crianças apanham tudo, mas depende eu nunca tive nada....nem varicela, nem rubéola, nem papeira, nada dessas doenças malucas. A única coisa que tinha era anginas.

Já o meu maridão, que nunca andou em creches apanhou tudo. Portanto isso não quer dizer nada. 

Tenho dito. 

Adenda: Li o post que editei mas não quero que me interpretem mal. O que me enerva na realidade é muitas vezes as avós terem um pouco a mania que sabem mais do que as próprias mães e que são mais capazes que nós. E isso irrita-me.

A minha pequena está numa ama, mas lá há outro menino de 15 meses. E digo-vos é uma delícia vê-la a olhar para ele e a rir-se. E não é que eles os dois falam um com o outro.

É por estas coisas que eu acho que estão melhor, quando estão em contacto com outras crianças.

 

publicado por famíliateixeira às 17:24

link do post | comentar | favorito

Conquistas

No passado Sábado, depois de ter dado a sopa á Adriana ela foi para a casa da avó São(minha sogra). Ela foi para lá para eu poder arrumar a casa, e eu sei que se a deixar na casa das avós vai ter mais atenção do que se tiver comigo em casa, pois é complicado arrumar  casa e estar abrincar com ela ao mesmo tempo. Não dá!!! Mas isto não acontece todos os fins de semana. NEM PENSAR, também tenho que estar com a minha filhota.

O maridão, que raramente ou quase nunca ajuda nas limpezas, aproveita para ir ter com a filhota a casa da avó e brinca lá um bocado com ela.

Quando chegou da casa da mãe dele disse-me assim " Olha sabes, meti a Adriana de barriga para baixo, e ela baloiçou para um lado e para o outro e virou-se. Fartei-me de rir!!!"

O QUÊ!!!!!  A MINHA FILHA VIROU-SE E EU NÃO VI, ISTO NÃO PODE SER. NÃO VAI MAIS PARA A CASA DE AVÓ NENHUMA.

Já é costume, colocarmos a Adriana de barriga para baixo, ela levanta a cabeça e um pouco o tronco, mas vai logo abaixo, mas voltar-se.....isso nunca aconteceu.  

ESTOU TRISTE. VOU CHORAR.

publicado por famíliateixeira às 17:11

link do post | comentar | favorito

Aventuras na maternidade

Estou a contar agora, porque isto até parece mal, mas.......

Sempre tive um sono muito pesado. Quando eu era pequena, a minha mãe pegava em mim levava-me á casa de banho, e eu nunca acordava.

Houve uma vez, já eu tinha para aí uns 19 anos, os meus pais foram ao café á noite, e eu fiquei em casa. Não levaram chave pois eu não me ia deitar.

Os meus pais saíram, fui para o meu quarto, deitei-me em cima da cama, com a luz acesa e adormeci...... Quando os meus pais chegaram, tocaram á campaínha e eu nada. Fartaram-se de tocar e eu continuava a dormir. Os meus pais repararam que a luz do meu quarto estava acesa, e viram pelos estores que eu estava deitada. Começaram a ficar preocupados, pensaram logo se eu poderia ter deixado o gás aberto, ou coisa assim. Só sei que com a campainha nunca acordei. Uma prima minha, que ía a passar em frente á minha casa ( mora perto dos meus pais) é que fez o favor de ir a casa dela e telefonar para a minha casa, para ver se um barulho diferente da campaínha  me fazia acordar. E assim foi, só acordei com o telefone, ao fim de meia hora a tocarem á campaínha.

Também já aconteceu, o meu maridão quase dormir na rua. Ele foi trabalhar (trabalha por turnos) e saiu á meia noite. Chegou á porta de casa tocou, tocou e eu que já estava deitada nunca ouvi nada. Só ao fim de quase meia hora é que eu acordei como se não fosse nada comigo. Eu só ouvi um toque de campaínha. É para aprender a não se esquecer da chave.

Uma das minhas preocupações era se quando a Adriana chorasse se eu a ía ouvir. Estava instalado o mistério. E não é que aconteceu-me o mesmo na maternidade.

Na primeira noite, ela não ficou comigo por causa das hemorragias, mas  a moça que estava ao meu lado tinha a bebé dela com ela, e no dia seguinte disse-me " Secalhar não descansaste nada, a minha bebé chorou até quase ás 3h da manhã". E eu pensei "Chorou !!! Não dei por nada, ai como é que vai ser com a minha filhota".

Na segunda noite, a coisa correu um pouco mal. Dei a chucha á Adriana (grande erro) e ela gostou dela e não queria outra coisa. Ela estava dentro do berço, e de vez em quando choramingava e eu ponha-lhe a chucha na boca - calava-se, passado uns segundos deixava cair a chucha tornava a chorar, e teve nisto até para aí ás 4 da manhã. Quando ela acalmou eu virei logo a pestana para o outro lado. Passado uns minutos tornou a chorar e eu já não a ouvi, foi uma das mamãs que estava no mesmo quarto que eu que me deu uns encontrões na minha perna e imagine-se......com o berço da filha dela e com a menina lá dentro. Ai que barraca. Lá acordei e pus a chucha á Adriana e tornei a adormecer. Passado um bocado ela tornou a chorar e tornei a não ouvir e foi a outra do outro lado que se levantou e lhe pôs a chucha.

QUE GRANDA BARRACA.

A minha preocupação começou a ser : Ai quando o maridão for trabalhar de noite. A Adriana vai chorar, acordar o prédio todo menos a mim.

QUE CENA                                                                                                                                      

publicado por famíliateixeira às 16:18

link do post | comentar | favorito

Sopinha e Fruta

No passado fim de semana, a Adriana começou a comer frutinha.....Eh!Eh! Ela não achou assim muita piada, mas lá foi comendo. É mais um sabor a que ela tem que se adaptar.

No Sábado, estava toda anciosa para lhe dar a sopinha novamente (pois esta missão cabe á ama, dado que ela come a sopa ao almoço), mas a coisa não correu muito bem.

Ora quando comecei a dar a sopa a coisa até correu bem, mas depois.... começou a chorar, deitava tudo fora, levava as mãos á boca, fazia trinta por uma linha para não comer. Até cheguei a pensar que seria da colher, pois sei que a ama não lhe dá a sopa com a colher que mandei, (pois é um pouco grossa). assim sendo troquei de colher uma série de vezes e a menina refilava por todo o lado.

Ao fim de meia hora de refilar, lá acalmou e lá comeu mais um bocado de sopa e fruta.

Não posso dizer que ela tenha comido mal, mas para comer fez cá uma fita que só visto.

Estou a ver!!!!! Adivinha-se grandes guerras de sopa e fruta.

Mas na ama ela come tudo e não refila. Bem sei que a ama está mais habituada a estas coisas, do que eu, mas..... será que esta menina já está a ter manhas. Ela só tem 4 meses. Estamos a brincar, ou quê !!!!!!!!!!

publicado por famíliateixeira às 16:03

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Janeiro de 2007

Maminha

Como já tinha dito, foi introduzido um suplemento quando ela tinha 1 mês e meio. Dava primeiro a maminha, mamava 30 minutos e depois bebia 60 ml de leite. E mamava tudo.

Ao fim de uma semana, começou a habituar-se que aseguir á maminha vinha sempre um biberon - resultado: deixou de querer mamar na maminha, é que custa mais que o biberon. O biberon é mais fácil e não cansa tanto.

Resolvi tirar o leite com uma bomba, e continuar com o mesmo processo. Primeiro  o leite da mama (mas não directamente), depois o Aptamil.

Até aluguei uma bomba, que conseguisse aguentar a pedalada de estar sempre a funcionar. De 3 em 3 horas lá estava eu a tirar leite.

Mas isto só deu até mais ou menos os 3 meses. Agora ainda tenho maminha, mas já não produz o suficiente - só consigo tirar cerca de 60/65 ml dos dois peitos.

Só lhe dou de manhã e á noite e quando não é só de manhã, mas sempre com Aptamil como suplemento.

ISTO JÁ ESTÁ ESCASSO!!!! 

De manhã bebe 60 ml de mama e 120 ml de Aptamil = 180 ml. Na refeição seguinte come a sopa seguido de um biberon de 60ml, e nas restantes refeições, come 150ml e com muito custo.  

 

publicado por famíliateixeira às 17:43

link do post | comentar | favorito

Momentos a Recordar

Embora só tenha perto de 4 meses, já há muitos momentos que não nos esquecemos.

Ela deu o primeiro sorriso com 1 dia, é verdade a tia tirou-lhe uma fotografia e apanhou-a a rir-se.  Foi um instante enquanto começou a sorrir. Logo na semana seguinte já sorria (ora a dormir, ora acordada). Sorriu directamente para uma pessoa tinha ela mais ou menos 15 dias. Agora não para, basta dizer-lhe qualquer coisa, começa logo na risota. Até se ri a dormir.

No outro dia, acordamos com ela a rir, mas estava a dormir. Disse assim para o maridão: "Ela está a rir-se !!!!!!!!!" e rimo-nos também.

Adora que lhe digam que é uma princesa, e que é linda.

Começou a palrar com um mesito. E agora já fala muito, até dá guinchinhos.

Começou a tocar e a ligar aos bonecos aos 3 meses, e dobrou o riso pela primeira vez com 3 meses e meio.

Está sempre com as mãos na boca, já é um vício, e já agarra o biberon quando está a mamar. Eh!Eh!

É MUITO QUERIDA A MINHA FILHOTA.

publicado por famíliateixeira às 17:34

link do post | comentar | favorito

Bom início de manhã

Acordo a Adriana todos os dias ás 7h45m(excepto Sábado e Domingo, é claro).

Ontem de manhã acordei a Adriana, ela que é uma bebé muito simpática e risonha (é o que toda a gente diz e eu também, é claro!!!), acorda sempre muito bem disposta.

Limpei-lhe o narizito, pois ela já fabrica muito macaquito, limpei-lhe os olhinhos, vestia (que ela não gosta nada - detesta vestir coisas pela cabeça). Preparei-lhe o leitinho. Ela mamou, mas a meio começou a protestar. O papá diz que quando ela protesta é porque tem um gázito. Levatei-a e coloquei-a em posição de arrotar.

Não arrotou, não tossiu, mas vomitou-se toda, só ela é que se escapou porque tinha uma fralda á frente e porque estava encostada a mim. Eu fiquei com a roupa toda vomitada, e o edredon e os lençois da nossa cama também não escaparam.

Tentei dar-lhe mais um pouco de leite, mas ela só fazia chorar e não queria mais. Só descansava quando estava direitinha ao colo do pai.

Fomos embora, ela adormeçeu e só acordou em casa da ama, perto das 11h15m da manhã. e acordou muito bem disposta, mas cheia de fome. E não vomitou mais ao longo do dia. COITADINHA DA MINHA PRINCESA.

publicado por famíliateixeira às 17:22

link do post | comentar | favorito

A primeira sopa

Achei que não era necessário esperar pelos 4 meses para lhe dar a sopa. E quando ela fez 3 meses e 19 dias, dei-lhe a primeira sopa. Ela não achou muita piada. Ía mais para fora que para dentro, mas devo dizer que foi um espectáculo.

É giro e emocionante ver os nossos pequenos a passarem por estas fases.

A  primeira sopa tinha: batata, cenoura, abobora um pouquinho de cebola e um fio de azeite(colocado no fim, pois não é para ferver).

Todos os dias tem levado sopa para a ama, e ela disse-me que ela come tudo e que já come muito bem. Já não vai nada para fora.

Amanhã vou dar-lhe a sopa outra vez (toda a semana tem sido a ama ao almoço),  vou ver os progressos que a minha pequena fez. Amanhã vou também dar-lhe, pela primeira vez a fruta, á partida vai ser maça. Já adicionei á sopa mais um legume: a alface. E ela está a dar-se muito bem . Só espero que assim continue.

publicado por famíliateixeira às 16:52

link do post | comentar | favorito

Trabalho/Ama

Por motivos profissionais tive que ir trabalhar mais cedo. Fiquei muito triste, mas é a vida.

Por isso mesmo,a Adriana ficou 2 semanas com a minha mãe e 1 semana com a minha sogra (que tirou férias de propósito, só para gozar um pouco a neta). No ano de 2007 começou a ir para a Ama.

A ama da Adriana é de confiança e sei que está bem entregue. Ela percebe mais de bebés que eu. Mas quando é os nossos filhos temos a mania que só nós é que sabemos.

A ama chama-se Ana como a mamã, e viu a mamã nascer. Ela é mãe de um amigo do papá e da mamã, portanto a bebé Adriana não podia estar melhor entregue.

publicado por famíliateixeira às 16:42

link do post | comentar | favorito

Sopas, Papas e Fruta

Fomos ao médico. A Adriana está muito bem. Devemos começar a dar as sopas aos 4 meses e deve ter cenoura, batata e abobora e um fio de azeite.

Nos primeiros dias completamos a refeição com um biberon de leite, mas passado uns dias apresetamos a fruta cozida (maça, banana ou pêra). Devemos também indo acrescentar um legume de cada vez. Já tenho a lista dos legumes que devo acrescentar. Ao fim de 15 dias apresento a papa. E começa a papar a sopa ao almoço e a papa ao jantar.

 

publicado por famíliateixeira às 16:35

link do post | comentar | favorito

Dia a Dia I

Nas semanas seguintes a Adriana engordou mais ou menos 150 gr por semana. Mas a enfermeira achou que para a idade que tinha ainda estava com pouco peso. Ela já estava mais ou menos com um mês e meio e só tinha engordado 800 gr, face ao peso com que nasceu.

Foi introduzido um suplemento Aptamil HA 1 (este leite por que eu tenho alergias ligeiras). Com este leite ela começou a ficar muito presa dos intestinos. Se com o leite materno as massagens que o pai lhe fazia dava resultado, com o leite de lata, tivemos que começar a ajudá-la a fazer cócó (abençada cânula do bébégel).

Chegou uma altura que só fazia de 2 em 2 dias e com a ajuda da cânula. ISTO NÃO PODIA SER.

Trocámos de leite para o Aptamil Confort 1, a enfermeira não achou bem a ideia porque eu tinha alguns problemas de alergias, mas como nunca foram nada de grave.....

A Adriana está a dar-se muito bem com o leite, e até já faz cócó sozinha.

Quanto ás vacinas até agora, tem estado a correr tudo bem. Não tem feito reacção. Dou-lhe um benurom antes de irmos ás vacinas e depois de 8 em 8 horas nesse dia e no seguinte.

A Prevenar, ela levou a primeira dose aos 3 meses e agora é aos 5,7 e 18 meses. Coitadinha da minha pequena. TANTA VACINA. 

publicado por famíliateixeira às 16:24

link do post | comentar | favorito

Primeira Preocupação

Com 27 dias de vida, a Adriana teve uma ligeira constipação. Mas era mesmo ligeira. Não tinha o nariz congestionado nem nada, era só umas ranhoquinhas e uma ligeira tosse.

Tudo aconteceu um dia em que acordei ás 5h da manhã para lhe dar de papar. Quando toquei nela achei que ela estava super quente.Tirei-lhe a febre e estava com 38º no rabinho (não sabia que 38º no rabinho não é febre). FIQUEI ASSUSTADA.

Pensei vou por-lhe um supositório, depois pensei um supositório não. Acordei o marido - ele á bombeiro, podia dar-me uma opinião - ele disse-me liga para o Doi Doi Trim Trim. Foi o que fiz - contei o sucedido - fizeram-me imensas perguntas. No fim aconselharam-me a ir ao Hospital pois ela nem um mês tinha e era melhor ser vista por um médico. Enviaram um fax para o Hospital a relatar a minha descrição do estado de saúde da Adriana.

Quando me disseram que era melhor levá-la ao Hospital, chorei. Senti-me uma péssima mãe, não estava a ser capaz de proteger a minha filhota.

Fomos para o Hospital. A Adriana foi vista pela médica. A Dra. tirou a febre, auscultou-a. Quanto constipação não era nada, nem febre tinha e explicou-nos que 38º na rabinho não é febre só acima de 38,5º é que é. E depois perguntou-nos se já tinhamos ido com ela ao pediatra, e se ele não nos disse nada quanto ás auscultação. Nós respondemos que "já tinhamos ido e que nunca nos disseram nada, mas porquê essa pergunta?". Ao que nos respondeu " Ela tem um sopro no coração" - O QUÊ????

É melhor irem ao Hospital de Sta Marta. Pode não ser nada, mas é melhor ver. Disse-nos para levarmos uma carta do médico de família e irmos lá que nos atendiam como urgência, mas só ás Sextas-Feiras.

Foi o que fizemos. Mas ainda era Segunda-Feira!!!!

Não pensamos neste assunto durante a semana, porque não acreditamos que isto fosse verdade. Já pelo menos três médicos ( a pediatra que lhe deu alta quando nasceu, o pediatra e o médico de família) a tinham visto e nunca disseram nada disso.

Na sexta lá fomos com a nossa pequena. Aquela hospital estava cheio.Era crianças por todo o lado. Pensei Meu Deus tantas crainças com problemas de coração.

Fomos chamados e foi-lhe feito um ecocardiograma. Resultado: Tem um flop que quase todas as crianças têm e que fecha com a idade. De qualquer forma temos que lá ir quando ela tiver um ano para ver se já fechou.  NÃO É NADA DE GRAVE E NÃO É UMA DOENÇA.    

publicado por famíliateixeira às 15:51

link do post | comentar | favorito

Dia a Dia

A nossa vida mudou muito com a chegada da Adriana. Acabou-se o descanso. É verdade, nunca me senti tão cansada na minha vida, nem quando queimava as pestanas a estudar para os exames da faculdade, mas é certo que também nunca me senti tão feliz.

O Paulo, que antes era um deixa andar, estava mais responsável que nunca. Ter um bebé fez-lhe bem, mas há que ter atenção aos exageros. E foi isso que lhe aconteceu. Ele andava constantemente preocupado com a Adriana. Quase nem dormia, andava sempre a espreitá-la. Qualquer barulho que ela fizesse aí ia ele. Eu , embora fosse mãe de primeira viagem, estava mais á vontade.

Acho que quem teve a depressão pós parto foi o papá e não a mamã.

O umbigo da Adriana caiu logo ao 4º dia de vida - que rapidez.

O dia-a-dia da Adriana era dormir e comer e claro dar uns passeiozinhos. Disseram-me que era maluca por sair com a bebé que nem 1 mês tinha. Não concordo, ela tinha que se habituar ao novo ambiente, e tinha que aproveitar o solinho. Se não se habitua a sair enquanto há sol, como é que vai ser depois quando sair com o frio - contipa-se logo.

Durante o primeiro mês a Adriana mamou sempre de noite, por vezes eramos nós que a acordávamos. Explicaram-nos que durante o primeiro mês de vida os bebés devem de comer, pelo menos, de cinco em cinco horas, por causa da hipoglicémia.

Ela até era boazinha, comia e dormia. Isso é que é bom. 

Se antes da Adriana nascer nunca tinhamos visitas, agora andavamos sempre com pessoas em casa. Nós gostamos de receber visistas, embora ás vezes estavamos mais era com vontade de dormir, mas pronto....    

Fomos ao pediatra e o médico de família - a bebé está bem.

Íamos todas as semanas ao peso no Centro de Saúde - e aí começou as ralações. Houve uma altura que Adriana perdeu peso, e outras que manteve. Comecei a pôr na cabeça que o meu leite não era suficiente para alimentá-la. A enfermeira disse para eu não pensar nisso e disse também " Tem que pensar que o seu leite é o melhor, se pensar que não é suficiente, aí é que não é mesmo". 

O que é certo é que na altura de mamar a Adriana fazia grandes gritarias, até podia ser cólicas mas também podia ser fome. MAS O QUE É QUE EU PODIA FAZER?????

As avós da Adriana também não ajudavam muito: "Olha que ela tem fome"; "Ai! Como chupa nos dedos - tem fome"; "Ela chupa muito a chucha - tem fome" ........... - Eu já não podia ouvir ninguém com a história da fome.

publicado por famíliateixeira às 15:29

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Janeiro de 2007

Pós-Parto

Depois de coserem, levaram-me para o Quarto. No caminho do quarto estava a minha mãe, sogra e marido. Não me vou esquecer das palavras do Paulo(o maridão) "Ela é tão linda"

Como quando cheguei ao quarto estava na hora das visitas, ficaram logo todos ao pé de mim.

O Paulo estava completamente eufórico.

Nessa altura, os telefones começaram a entrar em acção. Tanto a minha mãe, sogra e marido, estavam a comunicar aos amigos e familiares a boa nova - A ADRIANA TINHA NASCIDO.

Falei com minha irmã, quer dizer, nem falei pois quase não consegui articular uma palavra, pois só chorava de emoção. Ela, do outro lado do telefone, estava na mesma - não conseguia dizer nada - conclusão: foi um telefonema muito interessante e cheio de diálogo.

O pior aconteceu depois, tive hemorragias pós-parto, até chegou a aparecer sangue no lençol, consegui encharcar três pares de cuecas em pouco tempo. Desistiram e colocaram-me uma fralda.

Caso não parassem e não descobrissem de onde vinha as hemorragias, teria que ir para o bloco operatório. FIQUEI ASSUSTADA.

Fizeram o aperto, verificaram com uma sonda - mas não viam nada de estranho.

Mas as hemorragias pararam, graças a Deus. Fiquei com uma anemia. Mas o importante é que a minha pequena estivesse bem.

Recebemos muitas visitas e a Adriana muitas prendinhas. Obrigado a todos.

Para o meu sobrinho tinha chegado o momento por que tanto esperava. Ele gostou muito de a ver. Estava sempre ao pé dela e queria estar sempre a olhar para ela. Fiquei muito contente por ele gostar dela. Só espero que se dêm bem. Têm 7 anos de diferença - mas que interessa. 

Fomos para casa no dia 13 de Setembro. Chegou a altura de nos adaptarmos á Adriana e á nossa nova vida.

Ela também tinha que se adaptar a nós, e tinhamos que lhe dar toda a atenção, afinal a nossa filha estava a conhecer um mundo completamente diferente daquele a que estava habituada.

Foram momentos intensos e de muito cansaço também. Acordar de noite com uma granda moca de sono, não é fácil. Custa um pouco, mas vale a pena.

publicado por famíliateixeira às 17:51

link do post | comentar | favorito

O Parto - Parte IV

Realmente a epidural é milagrosa - as contracções diminuiram de intensidade - mas ainda as sentia. Recebi, finalmente, a visitinha do marido. Ele estava nervoso, e assim sendo até foi melhor só me ver depois de levar a epidural, senão acho que entrava em transe.

A minha mãe tornou a entrar, e nessa altura começa outra vez a doer-me a barriga, mas era num sítio diferente, era mesmo em baixo, era como se fosse um peso a fazer força para baixo.

Pensei em pedir nova epidural - tal não eram as dores - mas a enfermeira parteira pediu para a minha mãe sair, pois já devia ser o bebé. E era mesmo, foi dada a ordem para prepararem a sala de partos - tinha chegado a altura de conhecer a pequena. As forças é que já não eram muitas.

Fui a pé para a sala de partos. Deitei-me e colocaram a cama á minha medida. Estava tudo pronto. Na próxima contracção começava a fazer força. Ensinaram-me como havia de fazer e assim fiz.

Lembro-me de dizerem "Força Ana, Força"; "Vem aí a contracção?"; " Não pare de fazer força" e eu estava tão cansada. "Já se vê o cabecinha - tem cabelo"; "Força". e de repente disseram "Pare de fazer força" Encostei-me para trás, ouvi o primeiro choro da minha Adriana e chorei. Ela chorou que se fartou. A enfermeira diz que ainda estava com as pernas lá dentro e já chorava.

Embrulharam-na e colocaram-na sobre o meu peito. É um momento muito lindo.

Ela estava com os olhinhos bem abertos e a olhar para mim e disse-lhe "Olá Filha, és tão linda!!!!" e dei-lhe muitos beijinhos.

Levaram-na para pesar, medir e ver se estava tudo bem com ela,  lavaram-na, vestiram-na e trouxeram outra vez para o meu peito. Pedi que avisasem o papá da Adriana e assim o fizeram.

A Adriana nasceu ás 15h06m, com 3,210 Kg e 50,5 cm no dia 11 de Setembro de 2006.

Depois levaram a Adriana para conhecer o papá e trataram de mim.

Nunca mais me vou esquecer deste momento. É MARAVILHOSO.

 

publicado por famíliateixeira às 17:31

link do post | comentar | favorito

O Parto - Parte III

A minha médica viu-me, fez o toque e continuava com três dedos de dilatação - MAS SERÁ POSSÍVEL, ESTAVA DESDE A 1 DA MANHÃ COM CONTRACÇÕES E AINDA SÓ TINHA TRÊS DEDOS DE DILATAÇÃO  - a médica perguntou-me se eu queria a epidural e eu que já estava cheia dores, disse logo que sim.

Sei que há muitas pessoas que se estivessem no meu lugar não teriam aceitado a epidural, mas eu estava cheia de dores, e se podia sofrer menos porquê dizer que não.

Então a médica mandou que me aceleracem as contracções, e após 2/3 boas contracções passava-se para a epidural. A ordem estava dada.......mas não foi cumprida na totalidade.

Aceleraram as contracções, mas epidural que é bom, .......nada. O anestesista estava em consultas. Mas que país é este, que eu saiba devia de haver um anestesista de serviço nas urgências e outro em consultas. GRANDE BOSTA!!!!!!

Comecei com dores insuportáveis, contorcia-me na cama. Estava super aflita, naquele momento só pensei - mais filhos, nem pensar - entretanto levaram a moça que estava ao meu lado para cesariana, e eu só pensei: " eu também quero".

Só nessa altura é que recebi a visitinha da minha mãe - o maridão tentou lá ir diversas vezes, mas nunca deixaram, estavam sempre a fazer alguma coisa, que impediam a entrada de pessoas naquela sala .

A minha mãe viu-me na minha pior fase, estava cheia de dores e estava com contracções muito seguidas - e não é que lhe deu para chorar. Eu é que estava com dores e ela é que chorava. e já deviam ser perto das 11 horas.

Nessa altura a minha mãe recebeu o telefonema da minha irmã - ela queria saber como estava a correr; se já tinha nascido? - a minha mãe disse que estava ao pé de mim, e deu-me o telefone, mas foi escusado. Não me apetecia falar, as dores eram muitas.

Passei mais um belo tempo cheio de dores, mas a certa altura perdi os sentidos e lembro-me de me chamarem e dizerem que me íam dar a epidural. Eram por volta das 14 horas. Diminuiram as contracções e lá me deram a epidural. Eu estava praticamente toda nua - a linda bata já nem tapava nada, estava caída para todos os lados. E estava lá um homem a ver-me naquele estado, mas claro na altura nem liguei. 

publicado por famíliateixeira às 17:07

link do post | comentar | favorito

O Parto - Parte II

Já eram entretanto perto das 4 da manhã, levaram-me para a sala da dilatação, colocaram-me a soro, ligaram a máquina do CTG e disseram-me "Aproveite para descansar, que ainda está muito demorado". E assim tentei fazer. Mas como é que era possível descansar com contracções. Está certo, que ainda eram dores pequenas, mas já incomodavam.

Como o espaço entre as contracções estavam de 10/15 minutos, sempre fechava os olhos e dormia alguma coisa, mas..... a única coisa boa é que ía houvindo o coraçãozinho da minha princesa.

Ao meu lado, estava uma outra moça, que entrou praticamente na mesma altura que eu. De vez em quando  ela falava comigo e eu com ela.

As dores começaram a aumentar um pouco, e lá veio a enfermeira fazer um novo toque - "Continua tudo na mesma".

Eram perto das 8 da manhã, o maridão foi levar a roupa ao Hospital, mas não o deixaram entrar, e disseram-lhe que estava tudo muito atrasado, só lá para as 10h. 

Por volta das 8h40m, chegou a altura de avisar os familiares. Avisou a minha irmã (que não pôde ir, pois estava a fazer um curso no trabalho e não podia faltar - embora não tivesse fisicamente, sei que estava lá mentalmente - deve ter ligado imenso ao curso, deve!, deve!), a minha mãe, que dirigiu-se logo para o Hospital com o meu pai ( que não ficou lá nem um segundo, pois fica enervado com a espera), a minha sogra (que antes de ir para o Hospital, foi primeiro ao trabalho pedir aquela semana de férias e aproveitou para pedir a Deus que tudo corresse bem) e a Avó Júlia (que pediu que a avisa-se quando nascesse).

Estava tudo em alerta!!!!!

A minha mãe assim que chegou ao hospital, foi procurar a minha médica, que estava em consultas externas. A médica foi ter comigo, e já eram entretanto perto das 10h, as dores já estavam muito fortes, a respiração (pelo que a enfermeira diz) estava a ser muito bem feita - e nem tive aulas de preparação para o parto, fará se tivesse - e a porcaria da máquina do CTG não marcava as contracções devidamente - MAS QUE PORCARIA DE MÁQUINAS -  estava cheia de dores e lá não marcava quase nada.

publicado por famíliateixeira às 16:40

link do post | comentar | favorito

O Parto - Parte I

Assim que me deitei comecei a sentir contracções. Eu, como mãe de primeira viagem, não sabia ao certo se eram contracções, mas só podia ser, nunca tinha sentido nada assim.

Estava a ter contracções de 15 em 15 minutos. O meu maridão roncava (brincadeirinha....), por isso acordei-o ás 2h15m e disse-lhe que estava a sentir contracções. Esperamos um pouco para ver se vinha uma próxima. As contracções eram, por enquanto, suportáveis.

Vestimo-nos, agarrámos nas malas e fomos em direcção ao Hospital.

Dei entrada no Hospital ás 2h40m. Passei pela triagem e mandaram-me para a maternidade. O meu marido não me podia acompanhar, não é permitido, de noite, entrar acompanhantes.

Fiz um CTG, e não acusava contracções nenhumas, mas que raio, que porcaria da máquinas. A enfermeira parteira que me atendeu até me disse, "sabe estas máquinas são como o algodão - não enganam" - Mas o que é que ela queria dizer com aquilo, é mesmo TÓTÓ.

Deram-me dois pacotes de açucar, pois ela disse que o bebé estava com fome. Só sei que me ía vomitando toda. (Não estou habituada a beber nem sequer açucar no leite, quanto mais comê-lo. BANH!BANH!)

Através do CTG, não acusava nada. Fizeram-me o toque - estava com três dedos de dilatação. Deixaram-me ficar (Há pessoas com três dedos de dilatação que não ficam internadas). Secalhar tiveram em conta o facto do meu boletim de Gravidez ter o nome da minha médica, que é também médica do Hospital.

Despi-me, colocaram a minha roupa num saco, daqueles pretos do lixo, e deram uma bata. Estava linda com o cú á mostra.EH!EH!

Pedi se podiam avisar o meu marido, mas a resposta foi "não tem telemóvel? Então ligue-lhe" Ele estava cá em baixo á espera de informações. Disse-lhe que ía ficar, e para vir antes das 8 da manhã para me trazer a primeira roupa do bebé e umas cuecas para mim. Quando viesse entregar isso levava a minha roupa (que estava dentro do saco do lixo) e a minha mala.

Ele muito carinhoso disse-me para não ficar nervosa, que tudo ía correr bem e mandou-me beijinhos. Pela primeira vez vieram-me as lágrimas aos olhos. Comecei a ficar um pouco nervosa.

publicado por famíliateixeira às 12:41

link do post | comentar | favorito

40 Semanas

Completei as 40 semanas na Domingo dia 10 de Setembro de 2006. Não havia nenhum sinal de parto. Eu estava bem, apenas com as dores normais no fundo da barriga e os pés inchados (que mais pareciam uns pés de porco), as mãos também estavam um pouco inchadas (já nem usava a aliança).

Durante a gravidez, apenas engordei 10 Kg (abençoados enjoos).

Passei o dia muito bem, fomos (eu e o maridão) passear até Lisboa, demos uma saltata na igreja que frequentamos, para pedir a Deus um parto abençoado.

Fomos jantar ao McDonald's e depois fomos para a conversa, com pessoas amigas, para o Jardim perto da nossa casa.

Falei sobre a minha vontade, de que fosse a Adriana a decidir sair e não por vontade dos médicos. Eu preferia que fosse ela a dar sinal que queria sair e não os médicos a induzir-me o parto.

Uma pessoa amiga até me disse assim "Vais ver amanhã por esta hora, já cá tens a rapariga pequena". Á parte: Nunca mais esqueci isto, porque assim aconteceu.

Fomos para casa, e passei o resto do serão a passar a ferro, até perto de 1 da manhã. Depois fui-me deitar.

 

publicado por famíliateixeira às 12:17

link do post | comentar | favorito

39 Semanas

Aproveitei a minha última semana de gravidez para descansar e sempre á espera que a minha pequena decidisse nascer.

No dia dos meus anos fui passear até ao Forum Montijo, e fui pagar um almoço ao marido no Chimarrão.

Como já tinha dito o marido estava de férias. Ele estava de guarda para quando chegasse a hora H.

Mas a Adrianita preferia estar no quentinho da barriguinha da mamã.

Bem sei que ainda não tinha as 40 semanas, mas estava deserta que ela saísse para a conhecer e para ver como era a menina que ocupou durante 9 meses a minha barriguinha.

 

publicado por famíliateixeira às 12:08

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Janeiro de 2007

CTG

Fui pela primeira vez fazer o CTG no consultório da Médica Obstectra que me seguiu a gravidez.Não havia sinal nenhum de contracções.

Mas como é que era possível, eu já tinha algumas dores principalmente ao fim do dia. Á noite como estava muito calor saía para dar uma volta com o maridão, e chegava a ter que parar para descansar porque tinha dores.

Aquela máquina só podia estar avariada.

Combinei com a Médica ir ao Hospital no dia 4 de Setembro - fiz CTG e TOQUE

Resultado: Muito atrasado - Venha cá ter comigo no dia 12 de Setembro.OOOOOOOH!

Estava a ficar muito ansiosa. Havia grávidas com menos tempo que eu já a ter bebé e eu nada. Ai que nervos.

Fiz anos no dia 6 de Setembro, houve quem dissesse que ela ainda ía nascer no mesmo dia que eu, mas nada.

Nem a mudança da lua no dia 7 valeu.  

Eu não estava com receio do parto, porque já sabia que ía ser dificil. Outras pessoas contaram-me as suas experiências e eu já estava mentalizada. Eu já estava era muito pesada.e com os pés inchados (desde as 33 semanas). Mas nunca parei e tentei sempre andar, nem que fosse devagar. 

publicado por famíliateixeira às 17:39

link do post | comentar | favorito

Preparativos

Entrava o mês de Setembro, havia muita coisa para fazer ainda.

O quarto da Adriana já estava mobilado pois o meu maridão trouxe com ele, a mobilia de quarto de solteiro. Tinha uns cortinados e colcha amarela, que tinham sido colocados pela decoradora que me fez os cortinados e decorou a casa quando me casei.

Agora era só acrescentar umas cores vivas e colocar uns bonecos para se poder ver que era um quarto de criança. Comprei um tapete rosa choque, um baú em formato de casinha cor de rosa e branco, umas telas com umas borboletas em rosa e verde. Os meus pais ofereceram-me o candeeiro (para pagar o trabalho que tive a regar as flores e dar comer ao gato, enquanto eles estiveram um mês fora de férias).

Faltava comprar uma estante para colocar uns bonecos e a minha aparelhagem que tinha trazido da casa dos meus pais.

Tinha um berço para a Adriana dormir nos primeiros tempos, que foi emprestado pelos Primos Nuno e Babá (o Rodrigo já não dormia no berço, e eles foram muito queridos em emprestarem - o berço era e é lindo.)

O pai é que estava um pouco calão e não lhe apetecia ter trabalho a montar o candeeiro, e as telas. ( Á parte: As telas só foram montadas enquanto eu estive na maternidade.)

Todos os fins de semana só queria era praia, mas não podia ser. Mais um pouco e ainda a minha filha nascia em plena praia. Deixei de ir á praia ás 37 semanas.

Mas como o meu marido ficou de férias em Setembro deu para organizar algumas coisas.

Além do candeeiro, a minha mãe trouxe do Norte uma espreguiçadeira. A que eu queria estava esgotada cá e não queria comprar nada muito caro, e no Norte havia aquilo que eu queria. Então pedi á minha mãe que a comprasse. Ela comprou-ma e disse-me para não me preocupar com pagamento, pois era oferecida, mas não era ela que oferecia.

Foram os nossos amigos Ricardo e Carina que ofereceram a espreguiçadeira á Adriana, foram os queridos, Obrigado. Ai que já me esquecia....Estes nossos amigos casaram em 1 de Julho estava eu com 30 semanas - nem sabem - foi casamento digno de registo, dancei tanto que já não aguentava mais dos pés. Granda Maluca.

publicado por famíliateixeira às 17:19

link do post | comentar | favorito

O Tempo passou

O enxoval estava a ser feito aos poucos e poucos. Uma mantinha ali, um babygrow aqui, mais uns lençois, mais, mais, mais tanta coisa.

É um gasto de dinheiro muito grande, mas vale a pena.

A Adriana mexia muito e até parece que brincava com o pai. Cada vez que lhe dizia "Amor, toca aqui, ela está a mexer" ele punha a mão e ela parava. É mesmo safada, sai ao pai.

A gravidez correu muito bem, o calor é que era muito, foi dificil suportar, mas... valeu o ar condicionado do trabalho. Eh!Eh!

Trabalhei até ás 39 semanas, na última semana tirei férias por opção própria. A médica sempre me disse para não parar. É bom não parar, e como eu me sentia bem. Não havia razão para ir de baixa.

Fui á praia algumas vezes, só não fui mais pois o calor era muito. Mas parecia uma baleia fora de água - com um granda barrigão e a boiar - espectáculo....Eh!Eh!

Acho que nos primeiros dias de praia a minha filha congelou - quando entrava na água, ela nem se mexia, mas depois adaptou-se e ás duas por três já nadavamos as duas ao mesmo tempo.

Mas em compensação, quando entrava no carro e ligava o rádio ..... nem vos digo nada, mexia que se fartava - ela gostava muito de música.

O meu sobrinho sentiu várias vezes a prima a mexer e ficava sempre de boca aberta. Ele viveu muito a minha gravidez, andava todo empolgado e desejoso que a prima nascesse depressa.

 

publicado por famíliateixeira às 17:03

link do post | comentar | favorito

Primeiros brinquedos

A gravidez corria muito bem, estava tudo ás mil maravilhas.

A preparação do enxoval estava a ser feita. Os meus pais ofereciam a caminha da Adriana e a Avó Júlia ofereceu o carrinho com o ovo.

A minha irmã emprestou-me algumas coisas do meu sobrinho, como por exemplo a banheira, os phones, o aquecedor de biberon e também algumas roupas.

O meu sobrinho ofereceu os primeiros brinquedos da Adriana, e ofereceu também a escova, o pente, a tesoura para cortar as unhas e o termómetro do banho.

É importante referir que a primeira prendinha que a Adriana teve, foi o primo que deu - foi uma fraldinha  bordada com um cãozinho, com picô e com uma fitinha - estão a perceber o que é? Não estão. Esta prendinha foi oferecida logo no início da gravidez estava para aí com 7 semanas.  

publicado por famíliateixeira às 16:53

link do post | comentar | favorito

Eco Morfológica

Foi no dia 10 de Maio, que fomos fazer a eco morfológica a três dimensões.  É CAROTA, MAS....

A bebé estava bem, confirmava-se que era uma menina e para tirar as dúvidas mostrou-nos mesmo a rachita dela, e é uma bebé perfeitinha, com tudo no sítio.

Houve uma análise que tinha dado um valor um pouco alto, a do tubo neural, mas a médica achou que não era caso para preocupação e realmente não havia problema nenhum.

Era uma bebé linda e perfeita, a minha pequena ADRIANA. 

publicado por famíliateixeira às 16:46

link do post | comentar | favorito

Primeira roupinha de menina

Contei á familia mais chegada e a amigos que ia ter uma menina.

Gostava de começar a comprar já roupa de menina, mas pensei é melhor não comprar nada e esperar pela eco morfológica que ía fazer ás 22 semanas, para confirmar. Mas não aguentei e comprei um fato de treino rosa.

 A segunda roupinha de menina, ofereceu-me os pais da minha amiga Carina. Um vestidinho verde com camisola branca e bandelete verde ..... Delirei era tão bonito o conjunto.

O meu sobrinho é que ficou muito triste por ir ter outra prima, é que ele já tem duas primas da parte do pai e agora era mais uma. Chorou e tudo e disse "isto não é justo", mas a minha irmã disse-lhe " ó filho, já viste és o único rapaz, isso é bom, vais ter as tuas primas todas sempre atrás de ti", lá ficou mais contente só de pensar -  Éh pá, isto vai ser fixe, é só gajas atrás de mim!.

Os meus pais ficaram contentes assim íam ter um casal de netos.

A minha sogra e a Avó Júlia ficaram todas satisfeitas é que elas só tinham rapazes agora vinha finalmente a menina. O meu sogro queria um neto para ir com ele á pesca, por isso ficou um pouco triste - mas ora bolas, as meninas também podem pescar. Eh!Eh!

 

publicado por famíliateixeira às 16:33

link do post | comentar | favorito

É Menina

Agora estava mais descansada, a médica disse que realmente tinha tido uma perda de sangue, mas estava tudo bem o colo estava fechadinho e a bebé mexia muito. Vi pela primeira vez ela a abrir a boca.

Perguntei se dava para ver o sexo do bebé - e voilá - era uma MENINA.

O meu marido queria uma menina, pois queria duas mulheres em casa. Eu não tinha preferência, mas acho que de ouvir sempre a mesma coisa do meu marido, dava por mim só a olhar para roupas de menina.

Embora não devesse fomos fazer a viagem na mesma, fui sentada em almofadas para não sentir tanto as vibrações do carro. Correu tudo bem graças a Deus.

publicado por famíliateixeira às 16:25

link do post | comentar | favorito

Susto

O tempo foi passando e a barriguinha crescendo. Tive muitos enjoos. Só o cheiro me incomodava, não comia nada de jeito, só me apetecia pizzas e Hamburgueres - para isso não estava enjoada.

O meu sogro dizia-me, "tens de comer por dois. Comias mais antes do que agora."

Por um lado ainda bem que tinha enjoos. É que eu já era gordinha se não tivesse atenção á boca ficava uma bola. Já viram o que era ter renovar depois o guarda roupa todo - não dava com nada.

Comecei a sentir os movimentos da minha ervilha com 17 semanas, mas a médica disse-me que só ás 20 semanas é que começaria a sentir. Mas tenho a certeza que era o bebé a mexer-se.

Foi na véspera da Páscoa que tive um grande susto. Passei uma semana muito stressante. Ía passar a Páscoa fora, á terra da minha mãe - Mairos(Chaves).

A minha preocupação era deixar a minha casa orientada para a semana seguinte - roupa lavada e passada e casa limpa. Andei a semana toda num stress, vinha do trabalho, fazia o jantar e começava a arrumar a casa e tratar da roupa, pois na Quinta-Feira, véspera de Sexta-Feira santa ía de partida para Mairos, ao fim do dia.

Tinha tudo pronto, malas feitas e tudo.

Na madrugada de Quinta-Feira, ás 4h30m, estava eu muito bem a dormir, acordei sobressaltada - estava a sonhar que estava a abortar e ninguém me socorria.

Acordei assustada e pensei "que sonho tão estúpido", levantei-me fui á casa de banho e quando me vou a limpar, estava com uma pequena hemorragia. Não estava a deitar sangue, era apenas um corrimento ensanguentado. Tentei não me enervar e fui ler um livro (que a prima Babá me tinha emprestado) sobre gravidez, onde estava escrito "Hemorragias não é normal".

Fui para a cama, mas estava tão irrequieta, que o meu marido acordou. Contei-lhe e ele disse-me não te enerves isso não é nada.

Fui vezes sem conta á casa de banho mas o que saía  já era acastanhado. Vesti-me normalmente e fui trabalhar. Durante a manhã andei sempre a ver como estava a situação e nunca mais parava.

Telefonei á minha obstectra, ela disse-me que estava de viagem, e disse também que achava que não era nada mas que devia ir ao Hospital, e que devia aproveitar o fim de semana grande para descansar. Os meus Patrões deram a tarde e fui buscar o meu marido ao trabalho e fomos para Cuf Descobertas.

Resultado: Tinha tido uma pequena hemorragia, mas estava tudo bem.   

publicado por famíliateixeira às 16:00

link do post | comentar | favorito

Gravidez II

A gravidez correu muito bem. Fui acompanhada por uma médica obstectra que fazia serviço no Hospital de Vila Franca de Xira, que é o hospital da minha área de residência.

O Parto estava previsto para o dia 10 de Setembro. Agora era só ver a bariguinha a crescer, fazer  as análises e ecos e esperar que tudo corresse bem.

O bebé já tinha nome Adriana ou Alexandre.

Tudo se desenrolou muito bem. As análises estavam sempre boas e as ecos também. Era imune á Toxoplasmose e á Rubeola. Estava tudo bem encaminhado.

A primeira eco que fiz, chorei, é tão bonito ouvir um coraçãozinho a bater dentro de nós. A gravidez é realmente o milagre da vida.

Agradeçi e agradeço a Deus por me ter dado a oportunidade de viver aquele lindo momento. É demais.

publicado por famíliateixeira às 15:49

link do post | comentar | favorito

Gravidez I

Foi no dia 7 de Janeiro de 2006 que descobri a gravidez. Sempre fui muito regular e o facto de a menstruação estar atrasada 2/3 dias, foi o suficiente para começar com a cabeça a 100 á hora.

Estava num emprego, que embora efectiva, estava lá só há 1 ano. Tudo me preocupava. Andava num estado de ansiedade que só visto.

Para pôr tudo em pratos limpos, fui fazer a análise ao Hospital Cuf Descobertas. O resultado, foi claro, positivo. A minha primeira reacção foi chorar, não queria ter um filho já. O meu marido ficou na boa - feliz que só visto.

A médica de serviço fez-me uma eco vaginal, e lá estava a minha ervilhinha, era ainda, apenas uma bolinha muito pequena. Estava localizado no útero estava tudo bem, dentro do que era possível ver naquele momento com apenas 5 semanas de gravidez.

Fomos para casa, nem estava a acreditar, eu ía ser mamã. Que coisa mais maluca.

As primeiras pessoas a quem demos a boa nova foram os meus pais. Eles ficaram estupefactos, a filha mais nova deles ía ser mãe. Disseram que tinha engravidado muito cedo, falaram também do meu emprego, mas no fim fizemos um brinde para festejar e ainda chorei agarrada á minha mãe.

De seguida fomos dar a noticia aos meus sogros. Ficaram contentes mas não fizeram uma grande festa - foram mais contidos.

No dia seguinte demos a noticia á Avó Júlia (Avó do meu marido) e á minha irmã, cunhado e sobrinho.

A Avó Júlia ficou muito contente, ía ser bisavó. A minha irmã desatou a chorar agarrada a mim e claro eu fui atrás. O meu sobrinho ficou a olhar para a minha barriga  - pensou não é possível não tens a barriga grande. O meu cunhado deu-nos os Parabéns.

publicado por famíliateixeira às 15:28

link do post | comentar | favorito

Apresentação

Olá, Eu sou a Ana. Sou nova nestas andanças embora acompanhe há algum tempo alguns blogs.

Faz um ano no próximo dia 7 de Janeiro que descobri algo que mudou completamente a minha vida .... descobri que estava grávida. Não foi uma gravidez planeada.... mas quem anda á chuva molha-se.

Quando descobri que estava grávida, estava apenas casada há 3 meses. Era meu desejo aproveitar mais o casamento. Mas, como diz o meu marido, aproveitámos imenso durante os 11 anos de namoro.... sim é verdade 11 anos.

Desejava há algum tempo casar-me, mas tirar o curso era uma prioridade, portanto assim foi, primeiro o curso, depois o casamento. 

publicado por famíliateixeira às 15:11

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

My Family from WiddlyTinks.com

.Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. E quase 3 meses depois......

. Das festas de fim de ano ...

. O Papá

. Festas de Fim de Ano

. Da Joana

. As festas já se passaram....

. Hoje e Amanhã,

. A Adriana

. No Domingo á noite

. O Papá cá de casa...

.arquivos

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.links

Free Web Counters
Office Depot
online
blogs SAPO

.subscrever feeds